Nova incubada do Ciemsul/UCPel propõe tecnologia 3D na área da saúde

A tecnologia da impressora 3D para a área da saúde. Essa é a proposta da Opta3D, nova incubada do Centro de Incubação de Empresas da Região Sul da Universidade Católica de Pelotas (Ciemsul/UCPel). Através do empreendimento, órteses e tecnologias assistivas serão confeccionadas de forma personalizada e com baixo custo.
O objetivo é atender as necessidades específicas de pacientes que necessitam de órteses – dispositivo para melhorar aspectos funcionais ou estruturais do corpo – e tecnologias assistivas – recursos para ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência. Para isso, atenderá em duas vertentes: uma com conteúdo personalizado e outra com pré-moldados.
Outro diferencial dos produtos será o baixo custo, possível através da tecnologia de produção automatizada e do material utilizado. De acordo com um dos sócios, o estudante de Administração na UCPel, Gabriel Vahl Liermann, as impressões serão realizadas em PLA, um plástico termomoldável e biodegradável – características que facilitam a moldagem no paciente. “Além disso, o PLA é fácil de limpar e não causa alergias”, explica.
Através do site da Opta3D, os pacientes poderão encomendar a demanda solicitada pelo médico. A partir disso, o modelo do produto será desenvolvido e enviado. “Pretendemos firmar convênio com os médicos, para que a nossa empresa seja indicada para as pessoas com essas necessidades distintas”, afirma a terapeuta ocupacional e sócia, Laura Britto Ribeiro.
O projeto nasceu do sonho de faculdade da sócia. “Na graduação eu vi várias pessoas com necessidade de órteses ou tecnologias assistivas, porém elas não tinham condições financeiras para isso”, conta. Ao conhecer a impressora 3D, viu uma possibilidade de facilitar o acesso. “Mas era algo que eu imaginava para 10 anos, em função das dificuldades na estruturação de uma empresa”, complementa.
Conforme Gabriel, através do aporte do Ciemsul foi possível pôr a ideia em prática. “Nós estávamos tentando montar a empresa antes e o Ciemsul proporciona facilidades para fazer mais cedo”, afirma. O acadêmico José Antônio Lemos Junior completa a equipe, com a experiência necessária para utilizar a impressora.
Opta3D foi aprovada no modelo de incubação interna do Ciemsul e utilizará o espaço físico da incubadora em modelo coworking, com as demais propostas selecionadas. Também, terá acesso a serviços como apoio administrativo, plano de formação empresarial e consultorias em diversa áreas. 
A fase de pré-incubação terá duração de seis meses e servirá para validar o modelo de negócio. Após, o empreendimento começará a ser impulsionado. A incubação terá duração de 18 meses e poderá ser estendida para 24.
Redação: Piero Vicenzi

foto da notícia